*** Sanctus...Sanctus...Sanctus *** E é importante apoiar-se numa comunidade ,mesmo que seja virtual,porque entre aqueles e aquelas que a compõem,encontram-se os que estão nos tempos em que o dia vai ganhando, pouco a pouco, à noite. Irm.Silencio

sexta-feira, 23 de maio de 2008

No blog Confessionário de um Padre

vem um post que interroga sobre Fátima e a fé.

A Lila comentou e transcrevo:

"Os santuários,por mais que não queiramos, são muitas vezes quase locais de idolatria. Basta ver-se o que significa a palavra nos vários dicionários (local onde se guardava a arca da aliança, no antigo templo judaico; local onde, nas civilizações antigas se consultava um deus, por meio de oráculo; lugar onde se guardam e veneram relíquias ou uma determinada imagem de um santo,...)para termos a ideia de que o que lá leva as pessoas são objectos concretos, palpáveis, nos quais depositam uma fé cega.

Não se vai ao santuário orar à mãe de Jesus para que interceda junto de seu Filho, a quem amamos como pessoa da Trindade que é, presente na eucaristia, porque isso podemos fazer em qualquer outro lugar...vai-se ALI rezar e fazer promessas - tipo comércio espiritual de "dá cá-toma lá" - ÁQUELA Nossa Senhora" e não a outra...como se houvesse uma dúzia delas.Lamento muito, porque sou católica, mas a Igreja fomenta este tipo de devoção.

Veja-se os passeios da "Imagem peregrina": que é isso senão propôr como objecto de fé uma estatueta, por muito evocativa que seja de Maria de Nazaré?E Fátima é isso mesmo. Vou lá muitas vezes, porque tenho casa perto, mas detenho-me sobretudo na Capela do Laus Perene, que abriga escassas dezenas de pessoas enquanto cá fora algumas centenas andam noutras ocupações...Será este o caminho para o Pai?"

Eu comentei e transcrevo:


Fátima é um lugar de peregrinação.É a montanha ,o monte Horeb,a subida a Jerusalém.

Lugar indispensável em que a Presença se faz mais presente,porque lhe damos mais espaço e mais tempo.

Porque os corações se abrem mais intensamente ao sopro do Espírito pelo silêncio,o recolhimento,a reconciliação.

Mas lugar que espera pela purificação do Templo,para atingir o objectivo a que Maria continuadamente nos propõe:a vontade do Pai de ter adoradores em espírito e em verdade.

E nessa purificação ficam de fora os tráficos de influências ,as superstições, o desvio do culto primacial.

E vc´s,meus irmãos,que dizem?

(a imagem é da Igreja dos Mártires em Lisboa e é uma das q mais gosto-não tem corôa e não está hirta)

4 comentários:

andarilho disse...

a mão do homem...! è pena tanta fé tão mal dirigida ali naquele espaço que tanto bem me faz quando por ali passo...

For@-da-lei disse...

Quando ali passo,ou outros locais de culto,lembro-me logo da passagem do Evangelho sobre os vendilhões do Templo,em que Jesus arrassou com tudo.
O santuário está no coração de cada ser humano.
E como o Espírito Santo sopra onde quer,cada um que O procure viver onde O sente melhor.

Maria - Portugal disse...

Sempre me pergunto se não seria pq Jesus estivesse com fome...pois não fazia parte da sua maneira de ser aquela reacção contra os que eram meros executores da prática do Templo.

Se conhecermos o Evangelho na parte anterior ,verificamos que poderia ser por essa razão.

Rui Melgão disse...

Acredito que na terra existem locais especiais, locais que Deus dota de um dom previligiado para ser ponte entre Ele e os homens... Acredito que Fátima é um desses sitios, um altar do mundo onde as nossas palavras tão pequenas são inspiradas e onde o silêncio é mais propicio a ceder à escuta do que realmente interessa...